quarta-feira, 17 de setembro de 2014

O assunto semi-aposentadoria virou tema do momento?

Ao ler os 2 artigos abaixo sobre o novo livro do Gustavo Cerbasi, me lembrou no mesmo instante o conceito de semi-aposentadoria já discutido aqui no blog!

Guru das finanças dá "adeus à aposentadoria" e propõe novo conceito para administrar riquezas

6 passos para a riqueza


Os posts que discuti sobre semi-aposentadoria são estes:
http://investidordefensivo.blogspot.com.br/search/label/semi-aposentadoria

Eu não sei o grau de semelhança e o que é abordado a mais no livro.
Quando eu ler este livro, comentarei sobre o conteúdo dele aqui no blog.

11 comentários:

  1. O "Guru das Finanças" sobrevive dos livros que escreve, e não de investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, bobo é que acha que ele enriqueceu juntando dinheiro de salario, enriqueceu é de marketing e os livros que escreve um atras do outro, com letras tão grandes quem 90 paginas da pra ler em algumas horas.

      Excluir
    2. Anônimo e Zé money,,

      Ele alcançou o 1 milhão trabalhando,tendo um ótimo salário e vendendo o imóvel próprio e aproveitou o ótimo momento da bolsa. Acredito que foi conhecimento + sorte + empenho + disciplina + vontade.

      Como o guru Gustavo Cerbasi planejou a própria aposentadoria
      http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/como-guru-gustavo-cerbasi-planejou-propria-aposentadoria-589444?page=1

      Guru da autoajuda financeira conta como chegou ao primeiro milhão aos 31 anos
      http://revistatrip.uol.com.br/revista/209/paginas-negras/gustavo-cerbasi.html

      Excluir
  2. "6 passos para a riqueza"
    1-Escreva um livro
    2-Faça propaganda
    3-Faça propaganda
    4-Faça propaganda
    5-Faça propaganda
    6-Venda o livro a um preço alto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez escrever um livro que tenha boa aceitação já é suficiente.
      Pelo menos é uma segunda fonte de renda.

      Excluir
  3. Eu sou um que não pretendo parar de trabalhar. Opções, mesmo as filantrópicas, não faltam.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LL,

      Na minha opinião, acho que ninguém consegue ficar 100% a toa, sem trabalhar.
      Todo mundo acaba fazendo alguma atividade, mesmo que conceitualmente não seja considerada como trabalho. Abs!

      Excluir
  4. O tema semi-aposentadoria é extremamente relevante e muito me interessa... O grande desafio é encontrar uma atividade rentável e que ocupe apenas uma pequena parte do tempo disponível...
    Fazer o que gosta é um bom começo, já que será feito com bastante dedicação e satisfação... porém os resultados financeiros podem nunca aparecer... enfim...

    Valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IR,
      Sinceramente acredito que poucas pessoas irão alcançar a independência financeira.

      IBGE: 72% dos brasileiros ganhavam até 2 salários mínimos em 2010
      http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/12/19/ibge-72-dos-brasileiros-ganhavam-ate-2-salarios-minimos-em-2010.htm

      Sem bons aportes é impossível alcançar a independência financeira em menos de 30, 40 anos.

      Semi-aposentadoria parece ser bem mais viável. Realmente encontrar atividade rentável de curto tempo é complicado. Pelo menos pra mim, que ainda não descobri o que poderia me atender.rs

      Abs!

      Excluir
  5. As pessoas sempre esquecem de se focar no principal, que é gastar pouco. Se você vai diminuindo o consumo, de repente enxerga que a maioria do consumo é besteira (qualquer tipo de consumo: dinheiro, sua energia, seu tempo, comer porcarias, ...) vai ficando mais frugal, minimalista e pronto, qualquer coisa que fizer e gostar vai render MUITO mais que o suficiente para viver e sobrar. Enquanto ficar achando que o mundo é de fora pra dentro não vai conseguir a liberdade verdadeira, que é muito melhor que a liberdade financeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em tudo que vc citou.
      O que gostaria de acrescentar é a questão de quem deseja ter pelo menos 1 filho como eu.
      Por mais frugal que tentamos ser, o custo de ter uma família é bem considerável.

      Quem não quer ter filhos e é bem frugal, acredito que mesmo ganhando pouco é possível alcançar a liberdade financeira.

      Abs!

      Excluir