sábado, 31 de março de 2012

Atualização Mensal: Março de 2012


Vamos aos dados!

Meu rendimento mensal: +1,88%

Rendimento mensal dos indíces pela mídia:
http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2012/03/30/apos-dois-meses-seguidos-na-lanterna-dolar-e-o-melhor-investimento-de-marco.jhtm


Situação dos meus investimentos em ações/FIIs:

Ação
Preço médio de compra
Preço atual
Rentabilidade
% Composição da Carteira
AMAR3
20,8369
24,4
17,10%
5,96%
BRPR3
19,0164
23,5
23,58%
5,44%
CSMG3
32,0809
41,7
29,98%
9,17%
EURO11
188,8913
210
11,18%
8,10%
GFSA3
6,43416
4,46
-30,68%
9,20%
KLBN4
6,39416
8,3
29,81%
9,14%
ODPV3
25,1385
30,35
20,73%
7,19%
PETR4
35,03236
23,32
-33,43%
0,30%
PIBB11
96,32203
92,11
-4,37%
1,10%
POMO4
7,7226
9,04
17,06%
8,83%
RAPT4
10,36355
11,77
13,57%
11,86%
RENT3
25,2785
33,65
33,12%
7,23%
SULA11
13,9197
16,6
19,26%
7,96%
TOTS3
29,7501
33
10,92%
8,51%

Percentual por alocação:
Ações: 39,79%
Previdência Multipatrocinada: 33,13%
Tesouro direto: 0,92%
Poupança: 26,16%

quinta-feira, 29 de março de 2012

Reflexões sobre a alocação de ativos numa carteira de investimentos *na prática*

http://www.valoresreais.com/2010/06/22/reflexoes-sobre-a-alocacao-de-ativos-numa-carteira-de-investimentos-na-pratica/

Fico pensando no impacto dos projetos de curto e médio prazo tem sobre a obtenção da independência financeira (longo prazo)...

Qual tem prioridade? Se a prioridade for a independência financeira, alguns projetos de curto e médio prazo poderão ser afetados. Ou vice-versa. Difícil ter diversos projetos e orçamentos "apertados".
Infelizmente alguns terão que ser sacrificados.

Outra questão são os projetos/etapas da vida que teoricamente a maioria irá ter ou passar. Que são por exemplo, casamento, nascimento de filhos etc. Temos que estar com o orçamento preparado para eles. Passei por isso agora. Tive que tirar uma parte do dinheiro que estava investido no tesouro direto para o casamento. Percebo que há muitos blogueiros que são jovens e não estão se alocando parte de seu capital adequadamente em renda fixa para estes projetos incanceláveis. Ou seja, talvez o aporte para o longo prazo em renda variável infelizmente deva ser bem menor do que eu e e outras pessoas estão reservando atualmente.

quinta-feira, 22 de março de 2012

KLBN4 e RENT3 dando mais de +30% em menos 5 meses!


KLBN4 e RENT3 dando mais de +30% em menos 5 meses!
Isso dá mais de 5,3% ao mês. 30% é muito mais do que espero para apenas 1 ano.

Não to aguentando essa pressão. Tá demais!
Mente fervendo. Vou balancear. Passar para RF.
Vender e comprar tesouro direto.
Comprei na baixa, vou vender na alta.

domingo, 18 de março de 2012

Investir em empresas que consumimos os produtos delas é uma boa estratégia?


Para saber quais as empresas estão "levando meu dinheiro", peguei minha planilha de orçamento anual e fiz a seguinte análise abaixo:


Item
Empresas
Percentual
diversão
bebidas, alimentícias
18,07%
alimentação
alimentícias
17,58%
plano de saúde
saúde
15,36%
férias
aviação, bebidas, alimentícias,hotelaria
13,17%
presentes
vestuários, cosméticos
7,34%
gasolina
Petróleo
6,77%
seguro carro
seguradoras
6,47%
celular
telefônicas
3,61%
luz
Energia Elétrica
2,71%
agua
água
2,26%
vestuário
vestuários, cométicos
1,88%
calçados
empresas de calçados
1,35%
remédio
drogarias
1,13%
higiene pessoal
cosméticos
1,13%
tarifa bancos
bancos
0,53%
livros
Livraria
0,29%
anuidade cartão crédito
bancos
0,18%
fotos - armazenamento
Internet
0,17%



Algumas análises sobre a planilha:
- Percentual muito alto em bebidas e alimentícia.
- Não tinha percebido o percentual alto em sáude antes dessa análise.
- Petróleo e seguradoras também impactam muito o consumo.

Como eu tambem faço parte do mercado consumidor e provavelmente muita gente tem um orçamento parecido com o meu, porque não investir em um percentual maior em empresas que eu mais consumo ?
Não sei se meu pensamento é correto. Mas a sensação de consumir e pelo menos pensar que também receberei um lucro futuro pois tenho essa empresa na carteira parece muito boa. Ainda mais se for uma boa empresa.
Qual a razão de não comprá-la? Não precisa ter muito delas. Nem ser o foco principal da estratégia de investimento. Pelo menos um pouco, para dar essa sensação. Que acredito que não é só sensação. Dará resultado bom e concreto.

Estou na mira de Ambev, brfoods, petrobrás, OGX (será?), Amil (será?), Natura e outras.

No livro investidor inteligente, há uma crítica negativa do Jason Zweig sobre comprar empresas que consumimos os produtos dela. Mas não concordei muito...

Aguardo críticas e sugestões de vocês sobre este post!
Analisem suas planilhas de orçamentos também.rs

domingo, 11 de março de 2012

sábado, 10 de março de 2012

Entrevista de Ricardo Amorim para o Experience Club (02/2012)


O Ibovespa não é a bolsa

Superar o ibovespa ainda é uma das minhas "esperanças" para dar uma acelerada. Sei que é difícil superá-lo por muitos anos. Mas gostaria de superá-lo pelo menos por um período razoável do tempo. Talvez depois diversificaria mais em ETFs e ou em empresas mais defensivas e ou em FIIs quando uma rentabilidade de uns 7% líquido ao ano me atendesse e fizesse eu alcançar o capital esperado em uma determinada quantidade de anos futuros.

http://bastidoresdabolsa.blogspot.com/2012/02/o-ibovespa-nao-e-bolsa.html

E na opinião de vcs? Quais empresas que vocês acham que terão ótima rentabilidade nos próximos 10 anos?

domingo, 4 de março de 2012

É viável comprar ações mesmo com os custos operacionais altos?


Estava pensando naquela "premissa" que muitos falam de só fazer o aporte em ações quando
os custos da operação (doc+taxa de corretagem + etc...) for menor ou igual a 1% em relação ao valor a ser comprado de ações.
Ou seja, se os custos da operação for 16 reais, o mínimo a ser comprado de ações seria R$ 1.600,00.

E também sobre a "premissa" de quando o valor for pequeno, investir em fundos de ações com baixa taxa de administração. Já fiz isto algumas vezes, comprando fundo PIBB via banco do brasil, onde sou correntista. Ou seja, comprava e não havia custo nenhum pela operação.

Mas estava analisando...Desde minha venda das SMALL11 em novembro/2011, se vocês analisarem a minha última atualização mensal, tiveram ações que subiram demais!
CMSG3 35,91%, SULA11 37,29%...

Ou seja. São conselhos que não são verdades absolutas. Poderia ter comprado poucas ações mês a mês, que mesmo a relação (custo da operação/valor de compra das ações) fosse alta, mesmo assim seria bem interessante.
Hoje, se for comprar estas ações, teria que pagar esses mais de 30% a mais. Se comprasse mensalmente, acredito que obteria um preço médio por ação bem interessante.

Estou pensando seriamente em aportar mês a mês, não importando tanto com os custos da operação, comprar fracionada. É claro que também não vou deixar a relação (custos da operação/valor de compra das ações) ser tão exorbitante. Mas serei mais flexível quanto a isso.

E também, o que acho que poderia ser interessante, é por exemplo, ter um leque de umas 5 ações que deseja comprar e quando for fazer a compra mensal, comprar a que teve a maior variação negativa nos últimos 30 dias. Com isso, teoricamente estaria comprando a mais barata, compensando um pouco os custos operacionais altos. Não sei se meu pensamento está correto...


O que acham sobre tudo isso? E também aceito sugestões para sobre como fazer uma melhor compra de ações mensalmente, mesmo com valores baixos e custos operacionais altos.


Assunto relacionado:
Alocando ativos em várias corretoras e pagando menos taxas.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Famílias da classe média levam a vida no sufoco

 O negócio é:
- Ficar atento aos gastos. Ser frugal.
- Aproveitar e investir em empresas voltadas para as classes C, D e E...

http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2012/02/22/internas_economia,279360/familias-da-classe-media-levam-a-vida-no-sufoco.shtml

Alguma sugestão de quais seriam estas empresas?

Pesquisar conteúdo no blog

Arquivo do blog

Guerreiros Financeiros