sábado, 23 de junho de 2012

Semi-aposentadoria: Uma solução intermediária à Independência Financeira.

Muitos acreditam Independência Financeira é algo impossível de se alcançar. Dizem que é difícil, muito demorado. Que é melhor gastar o dinheiro agora porque pode morrer amanhã ou estará muito velho e doente para poder aproveitar o dinheiro acumulado.

Realmente a Independência Financeira pode levar décadas para alcançarmos.

Mas temos uma solução intermediária que vale a pena refletir:

A Semi-aposentadoria.

O que é a Semi-aposentadoria ?
Semi-aposentadoria é ter parte da sua renda mensal vindo de renda passiva (tesouro direto, dividendos, aluguéis etc) e a outra parte proveniente de trabalho.
Mas atenção. Citei trabalho. E não emprego.


Definindo emprego e trabalho pela minha visão:

Emprego: Atividade que você é paga para fazer. Você pode até gostar, mas não tem a liberdade de horário e recebe ordens que devem ser executadas você concordando ou não. E pior. Às vezes atividades praticamente inúteis ou muito repetitivas. Praticamente é o chamado empregado ou trabalhador, mais comum hoje em dia.

Trabalho: Atividade que você gosta e considera. Possui uma boa parcial ou  total liberdade de horário. É pago por isso. Você pode recusar clientes, caso queira. O conceito se aproxima ao trabalhador autônomo, mas sem tanta dependência em relação ao dinheiro e tempo. E um prazer imenso de realizar a atividade.


A Semi-aposentadoria realmente é mais rápida e fácil ser alcançada?
Vamos supor que a sua renda desejada seja de 5 mil reais por mês.
Para independência financeira você teria que acumular o capital para gerar 5 mil de renda passiva.
Para a Semi-aposentadoria poderia ser a metade ou menos. Hoje penso na metade. 2,5 mil, por exemplo.



Como alcançar a Semi-aposentadoria?
Até o momento, penso na seguinte estratégia:

1- Ter um emprego normal. 
Isso mesmo. Emprego. Mas se fosse trabalho, claro que seria melhor. Infelizmente maioria dos empregos não são flexíveis. Alguns ainda parecem que estamos na era Industrial.


2- Obter uma renda-extra através de trabalho. 
Consequentemente, teremos que fazer atividades que gastarão mais tempo que as 8 horas normais do emprego. Mas em uma atividade que seja prazerosa (lembre-se do conceito de trabalho). Enfatizo que esta renda-extra seja proveniente de trabalho e não emprego, para ter vontade e prazer de fazer. Por exemplo, estou escrevendo este tópico quase uma hora da manhã. Se fosse uma atividade imposta de um emprego, já estaria dormindo há muito tempo. Ninguém está me impondo o que eu devo escrever. Estou escrevendo simplesmente porque estou gostando e que acho que é importante para mim e para outras pessoas. O trabalho deverá prover liberdade de dia e horário de execução das atividades.


2.1- Acredito o ponto principal para a semi-aposentadoria é escolher bem o trabalho.
Durante a jornada rumo à semi-aposentadoria, podemos testar diversos trabalhos para identificar qual é o melhor, mais motivador e mais rentável. Lembrando que  a questão de quanto vai ganhar, não é o mais importante. O mais importante é você gostar do trabalho. Lembre-se que a meta é eliminar o emprego, deixando apenas o trabalho. A parte da sua renda proveniente da renda passiva dos investimentos te dará uma liberdade maior de você poder escolher um trabalho menos rentável, se for o caso.


3- Investir toda essa renda-extra do trabalho e um percentual da renda do emprego normal.
Isto irá turbinar o poder dos seus aportes mensais, consequentemente irá diminuir o tempo de acumular o capital que irá gerar a renda passiva que irá compor o seu sustento mensal.



Benefícios durante o percurso rumo à Semi-aposentadoria:

1- Quanto menos você depender do salário do seu emprego, melhor.
Caso aconteça de você não aguentar mais um emprego que você ganha 4.000 reais, você pode procurar um emprego de 3.000 reais e complementar seu salário antigo com a renda passiva temporariamente.

2-Possibilidade de tentar, testar várias opções
A renda passiva dos investimentos te dará a oportunidade de você poder trabalhar inicialmente sem importar tanto com o dinheiro. Acredito que quando tem prazer pelo trabalho, ele tende a gerar uma maior renda a medida que os anos irão passando.


Semi-aposentadoria progressiva (que novo conceito é esse?):
A Semi-aposentadoria, se não utilizarmos todo o rendimento da renda passiva, aos poucos ela poderá se tornar a aposentadoria por completo.

Este post é um tópico do Guia da Independência Financeira.



Artigos sobre o assunto:

Aposentadoria já era! Agora é Nova Velhice.

Guru das finanças dá "adeus à aposentadoria" e propõe novo conceito para administrar riquezas

6 passos para a riqueza

34 comentários:

  1. Ola ID
    Belo texto. Bem explicado e util para quem ainda tem duvidas sobre o que deseja.
    No meu caso, sou 8 ou 80, ou seja, ou consigo minha independencia financeira ou vou torrar minha grana.
    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dividendos,
      Vc já chegou lá! Pelo menos no meu ideal de padrão de vida.
      Vc é um belo exemplo para todos os investidores para mostrar que é possível alcançar a Independência Financeira!

      Abs!

      Excluir
    2. Ola ID
      Obrigado pelas palavras. Fico contente se sou exemplo de motivacao. Realmente com persistencia e disciplina, podemos ir longe.
      As vezes gostaria que meu padrao de vida fosse mais simples, pois assim jah estaria livre, mas tudo na vida sao escolhas, e vivemos o resultado delas.
      Abraco

      Excluir
    3. Pois é Dividendos,
      Ser frugal adianta um pouco as coisas.
      Mas, de qualquer forma, eu vejo que vc tem uma "Bola de Neve" pronta. Ela pode até rolar sozinha até o montante que vc deseja.

      Abs!

      Excluir
  2. Pessoal!
    Para quem quiser entender realmente BRUTAL a diferença de Emprego e Trabalho, aconselho FORTEMENTE a ver os 7 minutos do vídeo que citei em um antigo post do link abaixo.
    Basta colocar no ponto que indiquei no vídeo e assistir. Não precisa assistir o vídeo inteiro.

    http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/04/documentario-money-fix-e-emprego-x.html

    VALE A PENA!

    ResponderExcluir
  3. É uma idéia interessante, mas, não sei não... O dinheiro que vc deixa de ganhar trabalhando "hard-core"mente, vai atrasar sua independencia finanaceira definitiva...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Max,
      Não entendi. Deixar de ganhar mais no emprego?

      Excluir
    2. A semi aposentadoria, pelo que entendi, significa trabalhar menos e usar parte dos rendimentos para complementar sua renda.
      Nesse caso, a renda que é utilizada dos rendimentos deixa de ser investida, e o menor trabalho gera menor remuneração, atrasando sua IF...

      Excluir
    3. Max,
      Exatamente. Você está correto.
      Cada um deve avaliar o "custo/benefício" deste atraso.

      Fiz um post com uma planilha para auxiliar esta decisão em relação aos aportes neste Post

      http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/06/simulacao-do-custobeneficio-do-aumento.html

      Abs!

      Excluir
  4. Bonito na teoria, mas difícil na prãtica.

    Considere que vc tem esse trabalho. Na prática, se começar a recusar clientes, vai acontecer de vc ser conhecido como folgado, sendo que vai acabar perdendo vários clientes, jogando o plano por água abaixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A idéia é ter menos clientes mesmo. Largar o emprego para se livrar de um chefe ficar aprisionado em clientes (vários chefes) não adianta.
      E quanto maior a renda passiva, menos dependeremos deles.
      E quando vc gosta do trabalho, é muito bom nele, vamos supor que vc é um dentista, um médico famoso pelo seu bom trabalho.
      Vc acha que vc precisa trabalhar 40horas por semana?

      Excluir
  5. Olá ID!

    Muito bom o texto e explica de forma simples a semi-aposentadoria e que não julgo difícil de se praticar, depende muito das metas da pessoa que se propõe a buscar este objetivo.
    Eu por exemplo tenho renda extra de trabalho, passiva de investimentos e renda de emprego, não tenho despesa nenhuma então poderia me considerar semi-aposentado pois tenho flexibilidade (e já o fiz) de mudar de emprego quando quiser sem que me afete em nada, porém como meu objetivo é muito maior que viver bem não me considero como o mencionado porque poderia ficar acomodado e também não tenho ativo imobilizado nenhum portanto falta muito ainda para me considerar realizado.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana GI,
      Vc está indo muito bem então.
      Basta continuar a jornada!

      abs!

      Excluir
  6. Concordo totalmente mas isso exige uma mudança muito forte que é sair do comodismo do emprego. Não tem outro jeito na minha opinião. Se você continuar com a cabeça alienada no emprego vai faltar espaço para a criatividade ou mesmo enxergar oportunidades que estão fora deste ciclo do comodismo. As oportunidades estão à nossa volta e não são poucas, só não conseguimos enxergá-las porque a renda do emprego está garantida no início do mês. Procurar uma atividade autônoma ou empreender é mais fácil (e tende a ser eficaz) quando você tem esta necessidade, porque passa a ser uma questão de sobrevivência e não por uma questão de escolha. Isso não acontece de uma hora para outra, é um processo gradual onde não pode haver espaço para o medo e insegurança. E ainda pé no chão e cabeça no lugar.

    Abcs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com vc, FI!
      Não é uma decisão fácil e vc exemplificou bem isto.
      Eu tb estou longe de largar o emprego. Pelo menos por um bom tempo ainda.
      abs!

      Excluir
  7. Opa ID,

    Muito bacana a idéia da semi-apósentadoria. O problema que vejo é o grande esforço que temos que fazer para conseguir uma grana extra, por exemplo como sou analista de sistemas/programador os "bicos" que consigo são todos relacionados a desenvolvimento de software, chega uma hora que a mente não aguenta e tenho que finalizar o projeto. Outra seria uma hora extra, em alguns projetos consigo realizar a hora extra remunerada, porém acabo perdendo um pouco do rendimento nas 8 horas costumeiras.
    Mas no final, quando estamos com a grana na mão vale muito a pena, já dizia um amigo meu, sem sacrificio não à resultado haha.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá TC,
      Eu tb esou analista de sistemas. E acho que muitos blogueiros tb são... Te entendo perfeitamente!rs
      Hora extra é uma opção... Desde que paguem, não é?rs
      Penso tb em outra atividade, não programação.
      Talvez algo ligado a internet, que gosto muito.
      abs!

      Excluir
  8. Interessante a idéia,, mas para mim não perder o foco, fraquejar... eu continuo focando no primeiro milhão, que é uma quantia que me deixaria com a IF, mas se eu chegar a uma semi-aponsentaria que seria mais ou menos uns 500k, juntamentecom meu salário integral de aposentadoria, já seria o bastante para me dar uma boa qualidade de vida.


    Abços

    ITM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ITM,
      Te entendo. Não é que estou fraquejando. Mas as minhas projeções para 1 milhão não estão tão animadoras.
      Se continuar neste ritmo, demorará muito.
      A idéia do texto era mostrar que a semi-aposentadoria tem suas vantagens.
      E outra coisa. Imagine vc com independência financeira.
      Vc vai ficar 100% a toa? Não irá gerar nada que dê dinheiro?
      Penso que trabalho na maioria das vezes pode gerar dinheiro...
      Não sei se todo mundo que alcança a IF pára realmente de trabalhar.

      abs!

      Excluir
  9. Id:

    Seu texto é ótimo, demonstra uma ideia perfeitamente factível para a grande maioria das pessoas, obviamente depende de vários fatores individuais e não se aplica a todo mundo.

    Na minha opinião a semi-aposentadoria não se aplica pra aquelas pessoas que por um motivo ou outro querem parar totalmente de trabalhar ou querem atingir um nível elevado de renda passiva.

    O que o Max comentou é verdade, a semi-aposentadoria irá atrasar a aposentadoria completa, isso é fato, mas como vc disse é mais uma questão de custo-benefício. Esse fator é algo que a pessoa deve considerar antes de traçar uma estratégia "semi".

    No meu caso, o problema maior é conciliar emprego e trabalho. Meu emprego é administrar minha empresa, sou bem remunerado por isso, mas não sinto nenhum prazer de fazer. Por outro lado, um trabalho seria relacionado com minha formação acadêmica, que é algo que sentiria prazer em fazer. Infelizmente um trabalho desses exigiria as tais 40 horas semanais, mas pra quem trabalha 90 horas por semana, já sairia no lucro.

    O Anônimo disse: "Na prática, se começar a recusar clientes, vai acontecer de vc ser conhecido como folgado, sendo que vai acabar perdendo vários clientes, jogando o plano por água abaixo." - É verdade em partes, se vc é um profissional liberal que atende clientes, pode se dar ao luxo de mantar uma carteira de clientes menor e trabalhar menos. Obviamente, no começo desse trabalho, todo cliente será bem vindo, mas após o amadurecimento do negócio pode-se recusar sim.

    Como o FI disse, a semi requer uma mudança radical que é abandonar o conceito de emprego, mas obviamente isso pode ser feito por etapas, dá pra formatar um modelo de trabalho e só depois deixar o emprego, ou mesmo buscar um emprego mais tranquilo.

    Tb não penso no 1 milhão, penso numa quantia de dinheiro que me traga conforto e mesmo após a aposentadoria total, pague pelo menos meus gastos básicos, sem luxos. Essa quantia é bem menor que 1 kk.

    Bem, acho que falei demais.

    Abração!

    Corey

    ResponderExcluir
  10. ID, apesar de eu já planejar há um bom tempo criar um blog sobre finanças, esse post teu me fez pensar que a hora era agora. Depois dá uma olhada e valeu pela inspiração.
    http://trabalhareinvestir.blogspot.com.br/2012/08/post-inicial.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola TI,
      Já li e já comentei!
      Muito bom! O casal vai ser inspiração para muita gente!

      abs!

      Excluir
  11. Muito bom esse conceito, acho bem vantajoso,pois você para de ser escravo de vários chefes e vira seu próprio chefe,além de ter mais tempo de aprender sobre empreendedorismo,negócios e seguindo em frente rumo ao 1 milhão. Qual seria a idade em que é possível uma semiaposentadoria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Acredito que não há uma idade certa.
      A questão é conseguir gerar a renda que vc consiga viver com a renda passiva + trabalho em todas as fases da vida.
      abs!

      Excluir
    2. qual seria a taxa segura de retirada de renda passiva? Sou iniciante no mundo de finanças e negócios

      Excluir
    3. Muita gente cita 4%... Mas depois leia este post:

      http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/04/nao-acredite-na-taxa-de-retirada-de-4.html

      Excluir
  12. "Semi-aposentadoria" já é realidade para os brasileiros, diz pesquisa - InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/aposentadoria/noticia/2967204/semi-aposentadoria-realidade-para-brasileiros-diz-pesquisa

    ResponderExcluir
  13. Eu tenho um projeto de aposentadoria progressiva que comwçarei colocar em prática quando completar 40 anos. Neste projeto reduzirei a carga de trabalho meio expediente a cada 5 anos. Ou seja, à partir dos 40 vou parando de trabalhar aos poucos. Para mim é tranquilo executar isto pois sou dono de empresa, a maior dificuldade será fazer meus sócios entenderem esta posição, pode gerar conflitos. Vamos ver no que dá.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó,

      Como vc já é um empreendedor, já deu um grande passo.
      Quem sabe vc não convence os sócios a entrarem no barco tb!rs

      Abs!

      Excluir
  14. eu penso que na fase pós-IF vc tem que ter uns 2 ou 3 projetos pra trabalhar, coisas que vc goste e se possível que gerem alguma renda para turbinar a IF ou viabilizar uma semi-aposentadoria. E aí, falta muito pra vc chegar lá ? Sucesso nessa jornada rumo a IF !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vagabundo!
      Ainda falta muito para a minha semi-aposentadoria.
      Infelizmente não estou com nenhuma renda além do meu emprego atualmente!
      Sinceramente acho que estou meio acomodado. Quem sabe as coisas mudem futuramente!

      Valeu! Abs!

      Excluir