sexta-feira, 13 de abril de 2012

Quando o coelho (crescimento) alcança a tartaruga (boas pagadoras de dividendos)?

Empresas de Crescimento x Boas Pagadoras de Dividendos ou FII 

Na teoria, empresas de crescimento ganham em questão de rentabilidade e acumulação de capital após anos de investimento. Alguns consultores financeiros aconselham investir mais em empresas de crescimento e só no final, trocar por empresas boas pagadoras de dividendos. Mas quando isso acontece? E o que é melhor? Ter um crescimento menor, mais estável com menos stress ou ir a toda velocidade, com uma volatilidade maior, mas em compensação, teoricamente ganhando muito mais no final? Esse final é perto? Te atende? Você vai estar vivo?
Mais uma vez, tento analisar essas "verdades" criando uma planilha.

Algumas considerações:
Todo dividendo foi reinvestido.
Taxa de crescimento e dividendos regulares.
Não há quedas.Isso não acontece na vida real. Por isso, simulem com rentabilidades reais médias das empresas que vocês investem.Considerei dividendo mensal. Na maioria das empresas boas pagadoras não são mensais. Mas considere que não seja uma ação, seja um FII, por exemplo.

Baixem a planilha, simulem e tirem suas próprias conclusões. Cada caso é um caso. Bom divertimento! ;-)

https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?key=0Amiol_bBFpTNdDhPZjFqNFlaa2NSeDBBUlUyUzZtVWc

7 comentários:

  1. ID, muito interessante esta planilha. Show de bola.

    Fiz as seguintes simulações:
    Empresa de crescimento:
    Dividendo anual 3,00%
    Taxa de crescimento anual 15,00%

    Empresa de dividendos:
    Dividendo anual 10,00%
    Taxa de crescimento anual 5,00%

    Pelos resutados, em 30 anos a empresa de dividendos ainda vai pagar mais dividendos. Mas a de crescimento terá me capitalizado o dobro. Se fosse pra escolher uma, eu prefiro a de cresciento.

    Apesar do crescimento e dos dividendos das empresas não serem constantes, a tabela dá uma boa ideia.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AP!
      Matematicamente sua decisão é a correta.
      Agora, por exemplo, se vc tivesse uns 55, 60 anos, vc tomaria a mesma decisão?
      Vejo que a melhor escolha depende muito da situação, da idade, do capital inicial, do tempo de aporte, do poder de aporte, ambição e perfil de cada investidor.

      Por isso acho super importante as simulações para definir a alocação dos nossos investimentos.

      Abs!

      Excluir
    2. É verdade, há muitas variáveis a considerar.

      Parabéns pela planilha.

      Abraços

      Excluir
  2. Hum, me questiono sobre isso também. Porém fica complicado analisar uma empresa boa (por dados históricos) e que tenha um mercado crescente ainda. Investir em small caps poderia ser arriscado.
    Quem o certo para acumulo de capital sem preocupações seja os ETF's mesmo?
    Muitas perguntas hahaha. Só vou aprender mesmo quando passar por uma crise grande.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ETF como o BOVA11, deve dar uns 7,5% líquido ao ano (histórico do ibovespa, mais ou menos isso atualmente). Rentabilidade passada não garante rentabilidade futura, claro.

      Se fosse escolher atualmente, escolheria, bradesco, itau,banco do brasil, ambev e brfoods como crescimento.
      Aceito críticas e sugestões!


      abs!

      Excluir
    2. Bom, se a pessoa não tiver interesse em "prever" quais empresas vão crescer mais ou quebrar, os fundos de índices seriam bacanas mesmo (analisando FIND11 e outros como DIVO11 e SMAL11).

      Abraços.

      Excluir
    3. É uma opção. Depende do perfil do investidor.
      Atualmente não acho tão difícil escolher empresas sólidas de dividendos e financeiras.
      E pagar 15% de IR e taxa de administração também não ando querendo muito não...

      Excluir