sábado, 22 de dezembro de 2012

Reserva de segurança em baixa. Qual a melhor estratégia a ser adotada?


Fazendo algumas previsões do fluxo de receita e despesa de alguns meses para frente, notei que provalmente terei que vender algumas ações.
Isto porque ocorreram alguns gastos imprevistos atualmente. E em conjunto com os gastos futuros, minha  reserva que está na poupança será devorada em breve, nos próximos meses.

Já precisei vender a Comgás em outubro.

Novamente penso em adotar a estratégia de vender parte das ações que mais renderam no curto prazo. Ou seja, continuo vendendo "na minha alta".

Devido a minha pequena compra todo mês e cada vez em ações diferentes, quando surge este problema de precisar vender, vendo as que estão no positivo, a estratégia anda funcionando.

Acredito que até melhor do que se eu tivesse evitando os aportes mensais e depositando na poupança.

O que acham? Aguardo a sugestão de vocês.

29 comentários:

  1. Olá ID. Já que a venda é inevitável, eu venderia os ativos de pior qualidade, 1/4 de cada uma dessas: EQTL3, ETER3, ELPL4 e OIBR4. Ao meu ver esses ativos possuem um futuro mais incerto com relação aos demais ativos da sua carteira. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blz Zé?
      Das que vc citou, só a EQTL3 está com rentabilidade positiva na minha carteira. Não vem na minha mente vender as que estão em negativo, pois acredito que futuramente ficarão no positivo. Vender na alta acho menos pior que vender uma que está em baixa. Pois acho que tanto as que subiram muito, quanto as que caíram muito são as distorções do mercado a curto prazo. Isso considerando todas as empresas citadas como boas.
      A única que realmente não pretendo aportar mais nada é a OIBR4.Parece que ela não é tão boa assim.rs

      Ainda não é tão inevitável.Vou tentar aumentar o capital da renda fixa. Devo tomar algumas ações como estas:

      - Não fazer o aporte mensal. Manter na poupança.
      - Repassar (infelizmente) os dividendos ganhos deste mês e dos próximos para a poupança.
      - Postergar algumas compras/necessidades para meses posteriores.

      Abs!

      Excluir
  2. ID, vender ações para pagar despesas pessoais é algo que não deve acontecer de forma costumeira. Claro, se um evento grande e imprevisível acontecer, não tem jeito. Mas como não é a primeira vez e nem parece ser o seu caso, então fico com a impressão de que vc está investindo mais do que pode em RV.

    Esse excesso de dinheiro em RV vai de encontro às boas práticas de gestão de capital. O fato de vc vender as que mais subiram e achar que está ganhando é um jogo perigoso, pois estamos no meio de uma crise e eu não ficaria surpreso se o IBOV fosse a 30k em duas semanas. Vc pode achar isso pouco provável, assim como muitos analistas profissionais subestimavam a crise do subprime em 2008 e recomendavam compra até pouco antes da grande queda.

    Vender na alta e ganhar é legal, mas imagine a situação oposta: suas ações derretendo e vc sendo obrigado a vender com prejuízo para pagar despesas.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Troll,

      Concordo com vc. Realmente não é uma boa ficar vendendo as ações, apesar de eu ainda não ter tomado prejuízo e até tendo rendimento melhor que se estivesse na renda fixa.
      Devo tomar as providências que citei respondendo o Zé Mobral. Vou tentar aumentar a camada de renda fixa. Até para o controle emocional é melhor.

      Quanto a crise de 2008 tenho a curiosidade de saber quais escaparam da crise na época... Depois irei pesquisar se houveram pelo menos algumas. Sinceramente não acho que ocorra uma crise que caia em 50% todas as ações que tenho em carteira.

      Valeu pelo conselho!

      abs!

      Excluir
  3. cara... quem é esse troll pra ficar dando conselho kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ele está certo: o Defensivo não tem uma boa reserva financeira no Colchão e fica a todo instante vendendo ações.

      O melhor a fazer é aumentar a Poupança.

      Excluir
    2. Anonimo 15:53
      Tá provocando o cara né?rs

      Anônimo 17:05
      A vendendo a todo instante vc pegou pesado!rs
      Devo aumentar a poupança sim. Triste não ter grana para aportar mais. Preciso arranjar formas de aumentar a renda.


      Excluir
    3. o troll eh o maior fdp da net, alem de semenfagico e mentiso.

      mas ele ta certo nesse ponto.

      Excluir
  4. Triste cara, não tá conseguindo usar todo o salário seu e dela para cobrir as coisas?

    É péssimo vender ações pra cobrir gastos pessoais.

    Não deixe o casamento destruir sua vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não deixe o casamento destruir sua vida!"

      kkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Pobretão,
      Que dá pra cobrir as despesas dá! Mas realmente sobra pouco para investir mensalmente. Mas algumas despesas não regulares, imprevistos que detonam!

      O casamento não destrói minha vida. Mas financeiramente é mais custoso mesmo. Isso é fato! E olha que nem tenho filhos.

      Aproveite o máximo a casa da Mamãe Pobreta para acumular o capital, pq depois o bicho pega! Só aumentando a renda mesmo.

      E diversifica sua carteira! Se tivesse só com ELPL4 como vc, eu tava ferrado nessa situação! rs



      Excluir
  5. ID, acho excelente esse seu planejamento. Vc está se antecipando e realizando lucro antes dos gastos chegarem.

    Vamos supor que a bolsa vá a 50.000 até 30/12. Como vc se antecipou meses, vc pode segurar as vendas e quem sabe ocorrer uma recuperação até fevereiro, por ex.

    Porém... De fato, essa situação não é a mais saudável. O adequado seria vc usar o seu colchão de segurança que está na RF agora.

    Recomendo vc refazer seu planejamento. Esses gastos extras são atípicos ou são costumeiros? Se isso se repete com frequência, seria adequado aumentar a sua RF de emergências.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eike!

      Como fiz a análise agora e o "problema" poderá ocorrer em meados de março, ainda posso tomar as medidas quanto a utilização de renda fixa. Tentarei vender o mínimo possível das ações, dando foco na renda fixa nos próximos meses.

      O gasto foi imprevisto mesmo! Tomo os cuidados dos gastos sobre iptu,ipva, seguro de carro... Estes que conhecemos.

      Deixava baixo a reserva pq já invisto muito em RF pela previdência privada multipatrocinada que tenho.

      Realmente devo aumentar o RF de emergências.

      abs!

      Excluir
  6. Boa tarde, ID!

    Antes de mais nada, preciso dizer que a sua estratégia de alocação está muito boa... só que, apesar do bom retorno que a carteira te deu até aqui, não é recomendável investir em renda variável dinheiro que você já considera ser do seu colchão de segurança.

    Melhor seria aproveitar a alta dos ativos para vender seu excedente na proporção necessária para restabelecer o controle sobre estes imprevistos, o que te traria tranquilidade para seguir a estratégia de alocação traçada.

    Também seria interessante refazer o orçamento doméstico e pessoal visando a redução das despesas como forma de criar novamente espaço para seguir aportando. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pedrini,

      Ainda acredito que pelo menos 1 ativo da minha carteira estará em alta nos 3 próximos meses. Por isso, só irei vender se não conseguir o montante que preciso através das medidas que citei na resposta para o Zé mobral.

      Orçamento doméstico, olho minha planilha dela quase todos os dias!rs
      Acredito que em breve consiga aportar novamente. Agora, para querer aportar realmente o que eu gostaria, seria só com aumento de renda. Chega um ponto que não adianta reduzir só as despesas. Digo isso na questão de querer adiantar alguns anos a obtenção da independência financeira. Os aportes devem ser altos ou então esperar uns
      25, 30 anos. E isto eu não quero.

      Abs!

      Excluir
  7. Oi ID,
    Pessoal ja falou tudo, concordo 100% com o troll, vc precisa o quanto antes um colchão de segurança, se uma emergencia aparece em meio a uma crise vai vender no prejuizo, não é uma estrategia legal.

    Acredito q as despesas extras são por conta da festa, lua de mel e montagem do apt né? Se prepara pois eventualidades são comuns no casamento, principalmente se vir um filho, então se eu puder palpitar: organize o orçamento da casa o quanto antes, infle o maximo o colchão de segurança!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer crise maior do que ter filho??? Concorda comigo, minha musa?! hahaha!

      Excluir
    2. Se não for muito bem planejado, com certeza!
      Acho que eu teria pirado se não tivesse um bom colchão de segurança :P

      Excluir
    3. Oi Ostra,
      Casório devastou muita coisa.
      Mas o imprevisto foi relacionado a um tratamento de saúde, nada grave.

      Quanto ao filhote, este projeto é para uns 2 anos.
      Mas realmente é bom começar a preocupar agora.
      To vendo é que não vai sobrar é nada para investir por um bom tempo! rs

      Troll,
      Tem... Ter diversos filhos!rs

      abs!

      Excluir
    4. É, lembre-se que sempre existe possibilidade de gemeos :P

      Sobra som ID, agora são dois salarios, seria legal acostumar desde o inicio do casamento a juntar grana, pois conforme o tempo passa vai ficando mais complicado
      Bjs

      Excluir
    5. Gêmeos?
      Quer me assustar ainda mais? rs
      Sobra sim. Mas queria que sobrasse ainda mais!
      Ainda acho que a solução é aumentar as fontes de renda.
      bjs!

      Excluir
  8. A resposta é essa mesmo ID aumentar o "colchão" de segurança, imprevistos acontecem eu por exemplo nesse mês bati o carro e levei uma multa, usei todo o 13º nessa brincadeira... meu consolo veio dessa frase do livro que estou lendo: "É melhor uma pequena cautela do que um Grande Remorso"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Zé,
      Irei fazer isto. E vc? Tinha seguro do carro não é?
      Realmente é ruim perder dinheiro, mas pior se não tivesse dinheiro para pagar!

      Qual o livro que está lendo?

      abs!

      Excluir
    2. A Batida foi fraca nem acionei o seguro, mas lá se foram mil e tantos reais... rsrs dei sorte de já estar recebendo o 13º aí nem mexi na minha reserva, mas se eu tivesse tido uma pequena prudência ainda estaria com o $ no bolso eheh a multa tb, foi uma pequena vacilada perto de um radar... :/

      essa frase é do Livro: O Homem mais rico da Babilônia
      o livro é bem água com açúcar, quase infantil... rsrs mas eu gostei muito dele recomendo !!

      []´s

      Excluir
    3. Blz então!

      Esse livro é bem famoso e recomendado.

      Ainda não li. Mas pretendo ler.

      Abs!

      Excluir
  9. Bom... Já disseram bastante, e só vou repetir o que falaram.

    Colchão de segurança é sempre um ótimo negócio. Lembre-se que, colchão de segurança não é um investimento, mas sim um dinheiro para casos de problemas não recorrentes.

    A poupança é um lugar que apesar de não render muito, pode ser utilizado como colchão de segurança. Por que digo isso ? Porque você tem liquidez imediata. Se você precisar gastar mil reais em um atendimento de emergência, você usa o cartão e 3 minutos depois acessa o homebanking e tira o dinheiro da poupança e poe na conta corrente.

    Sempre que você for pensar em colchão de segurança pense em liquidez imediata, e SE FOR POSSIVEL um lugar que não seja corroido pela inflação.

    UTa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estagiário,

      Pretendo colocar grande parte do colchão de segurança em Poupança mesmo. Mas pretendo colocar uma parte em Tesouro Direto. LFT.
      Já postei sobre o assunto um tempo atrás:

      http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2011/10/investindo-em-tesouro-direto-lft-no.html

      abs!

      Excluir
  10. Investidor Defensivo analise bem essa história de vender parte dos ativos pra pagar contas e continuar aportando mensalmente em RV, proteja-se dos famigerados custos de transação, ninguém sabe em que preço o IBOVESPA ou qualquer ação em particular estará em março. Porém todos sabemos que se você aportar hoje, comprar ações amanhã e vender ações depois de amanhã vai ter que pagar os custos destas transações independente dos preços que os ativos se encontrarão no momento de fechar o negócio.

    Nesse sentido concordo com o Troll, se o teu cobertor de segurança não te permite cobrir as despesas não recorrentes com frequência é sinal que o cobertor está curto!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ipê,
      Já li em vários lugares falando de custos de transações, mas sinceramente não acho tanto assim.
      Não pago para fazer o doc para a corretora, não pago para sacar. O custo é apenas da operação de compra/venda. E no caso seria 1 por mês por exemplo. Muita gente fala desse custo de transações para quem monta uma carteira própria e falando dessa vantagem de não ter estes custos quando se investe em ETFs.
      Acho simplesmente se tomarmos cuidado de fazer compra/venda onde o custo da transação for menor que 1% está tranquilo.

      Uma coisa que não concordo é que TODAS as ações que tenho irão cair ao mesmo tempo! Ibovespa é muito influenciado pelo peso de Vale e Petrobrás no índice.

      Vou aumentar o cobertor de segurança, mas ainda não sei exatamente a forma que irei proceder.

      abs!

      Excluir