sábado, 12 de maio de 2012

Calcule sua Inflação Pessoal

Por não acreditar que a inflação indexada pelo IPCA seja ideal para minhas projeções de gastos futuros, resolvi fazer uma análise através dos meus gastos pessoais.

Estou disponibilizando uma planilha sobre isto.
https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?key=0Amiol_bBFpTNdFp2cUNwUHhwNmhmNl96R29CRThBVnc

Na simulação feita com valores fictícios, a inflação deu menor que a do IPCA.



Algumas observações/conclusões:

- Quanto maior o gasto em um item, maior o impacto na sua inflação pessoal.

- Quanto menor o gasto em um item, menor o impacto na sua inflação pessoal.

- Alguns itens podem diminuir os valores com o passar dos anos, como por exemplo, o seguro do carro.

- Alguns itens podem aumentar os valores com o passar dos anos, como por exemplo, o gasto com saúde.

- Uma diminuição drástica em algum item com peso alto ajuda e muito no controle da inflação pessoal.

- O custo/benefício de um alto controle em despesas pequenas, pode não ser tão compensador. Isto é, não ficar com tanta precupação de comprar algo esporádico e de valor pequeno um pouco mais caro.

- No exemplo, apesar do financiamento ter um custo alto, ao passar dos anos não há "perigo" de um aumento inflacionário onde não temos o controle. Pelo menos está teoricamente "congelada" a inflação.
Vale lembrar que o financiamento o juros já foi todo embutido nas parcelas.

Se fosse um aluguel ao invés do financiamento, ele poderia estar sendo corrigido pelo o IGPM. Não temos controle sobre este aumento e teria um alto impacto na sua inflação pessoal. Neste ponto, estou apenas citando uma coisa que vejo o financiamento como vantagem em relação ao aluguel.

- Vejo como prioridade focar em diminuir os gastos fixos mensais de valores altos.

- Imagine se for possível mesmo sofrer inflação menor que o IPCA. O investimento nos títulos do tesouro direto indexado ao IPCA poderá ser ainda mais compensador.

- O Monitoramento detalhado dos gastos é essencial para encontrarmos onde podemos diminuir as despesas afim de controlar nossos gastos e a nossa inflação.

- Alguns itens irão "sumir" e outros irão aparecer ao longo dos anos. Por isso o monitoramento deve ser constante.

- Quanto menor as despesas, menor é o tempo da jornada para a independência financeira.

Façam as simulações de vocês! Bom divertimento!

18 comentários:

  1. Muito bom post, ID!
    A gente não pode tomar o IPCA cegamente para determinar nossas necessidades futuras, pois a "nossa inflação" pode ser muito maior, ou menor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Max,
      Em resumo, o que eu quero passar a idéia que nosso sucesso depende muito mais de nós do que imaginamos.
      Grande parte depende das nossas próprias decisões e ações.

      abs!

      Excluir
  2. Excelente estudo e bem fundamentado!
    Peguei a planilha para aplicação pessoal e vou estudar com mais calma :)

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza General!
      Depois me fale se agradou ou não o resultado da sua inflação pessoal. abs!

      Excluir
  3. Criar um índice próprio de inflação pode ser muito útil para determinar a taxa de juros real individual e assim medir a capacidade de geração de renda livre da inflação, dos investimentos pessoais.
    Muito interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IR,
      É exatamente para isso mesmo!
      Quero analisar se consigo ser menos afetado pela inflação, para sobrar mais do rendimento real.

      abs!

      Excluir
  4. Minha inflação pessoal média anual de 2006 para cá (6.5 anos) = 11.3%
    Aumento médio anual de 2006 para cá do meu salário líquido = 11.9%

    Como eu calculo:
    Coluna A = Datas
    Coluna B = Salário líquido (media 12 meses)
    Coluna C = Gastos mensais (media 12 meses)

    =(1+(SLOPE(C2:Cxx,A2:Axx)*365/12)/Cxx)^12 - 1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana Matfi!
      Não conhecia essa fórmula do excel.
      E nem seu blog! Acabei de adicionar aqui! abs!

      Excluir
  5. Fala ID!

    Cara, eu tb não me conformo em usar o IPCA, vejo a "olhos nús" que minha inflação não é tanto assim. Sua planilha está extremamente detalhada (até a esmola, rs!), parabéns!

    O único porém que faço é o fato de alguns valores não serem dependentes de aumentos e sim, de nossa vontade. Por exemplo, o valor de lazer pode aumentar de um ano para o outro, mas esse aumento pode ser pq vc gastou mais e não pq houve aumento na cerveja. Tirando isso sua planilha é perfeita.

    Abração!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Corey,
      Tento fazer o mais detalhada possível mesmo. Senão acho que não adianta. Não enxergaria o onde posso fazer alguns cortes.

      Concordo com a questão da não dependência de aumentos.
      Na realidade, pela planilha, podemos focar na inflação e também no corte de gastos.Pensando em corte de gastos, a planilha teria visão/objetivo de orçamento.

      Ou seja, mais uma vez, posso falar que a grande parte do nosso sucesso financeiro depende apenas de nós.

      Nós somos escravos das nossas despesas.

      abs!

      Excluir
    2. Entendi, mas o corte de despesas, embora sempre necessários, pode esconder uma inflação maior que a real. De qualquer forma, essa planilha já entrou pro meu controle de despesas.

      Uma ideia: podemos estipular um limite de inflação, por exemplo, estipular um aumento de no máximo 3,5% ao ano e dentro desse limite, englobar a inflação propriamente dita e tb os cortes e acréscimos de despesas.

      Mais uma vez parabéns pela tabela.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    3. Pois é Corey.Podemos estipular um limite mesmo.
      Em resumo. Quanto mais controle e planejamento por parte da gente melhor.
      Valeu! Abs.

      Excluir
  6. Muito legal, minha inflação vai ser de 4,78% mais ou menos haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 4,78% tá quase o ipca, faz uma forcinha aí, que aposto que dá pra diminuir um pouco mais.rs

      Excluir
    2. Muito bom, sempre pensei nisso, mas nunca consigui uma métrica para avaliar minh inflação pessoal, seguir o IPCA cegamente pode nao refletir o meu poder de compra, por ex. a minha cerveja de fim de semana nao entra no indice oficial, mas no meu sim.
      Acho um assunto interessante, será que as acoes da Ambev poderiam neutralizar um pouco o "efeito da cerveja" no indice pessoal ou seria devaneio mesmo.

      Excluir
    3. Educação Financeira,

      Caramba... Mas vc deve estar bebendo demais!rs
      Qual o percentual da cerveja sobre o total das despesas?
      O problema são os gastos com maior percentual...

      Excluir