domingo, 1 de abril de 2012

Utilizando um fundo bancário ETF para reduzir o custo dos aportes


Esta estratégia é para quem interessa em investir em ETFS.
A proposta dessa análise é testar a viabilidade de utilizar a estratégia de pequenos aportes mensais em um fundo bancário ETF (muitos bancos possuem um fundo PIBB) de custo de aporte zero e depois de um ano (ou mais ou menos), retirar o dinheiro e investir diretamente em PIBB11 ou BOVA11.
Investindo diretamente, conseguimos "fugir" da taxa de administração de 1,5% quando já tivermos um bom montante acumulado. As taxas do PIBB11 ou BOVA11 são bem menores.

Baixem a planilha. Façam as simulações. Qualquer erro, me avisem.

https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?key=0Amiol_bBFpTNdGsxVUprLVY5Rk9RWVowOXU0ZThJVVE

Assunto relacionado
Taxa de administração: como ela afeta o retorno do fundo?
http://www.infomoney.com.br/fundos-renda-fixa/noticia/493214


29 comentários:

  1. Boa tarde amigo...se voce que fazer esta estrategia coom ETF's que faça com SMAL11 que tem uma rentabilidade bem maior do que o BOVA11, é so uma opnião minha. Boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lord,
      Já fiz uma análise dessa:
      http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2011/03/analise-pibb11-x-smal11.html

      Só que foi apenas no período de 5 anos. Sinceramente não sei se é confiável. Gostaria de ter dados de uns 20 anos ou mais.

      Excluir
  2. Brother, gostei muito da sua planilha, está me ajudando a fazer essa simulação.

    Como eu já havia dito, pretendo investir em BOVA11 ou PIBB11 e SMAL11, só que na corretora onde quero abrir conta é cobrada uma taxa de R$ 5,00 de corretagem, ou seja, 0.625% o valor que pretendo investir mensalmente (R$ 800,00) o que significa um custo anual de 7.5% só de corretagem.

    Estou estudando a possibilidade de investir em fundo de grande banco mesmo, para depois investir direto.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então entre no site da caixa economica que eles estrearam um home broker com baixas taxa de corretagem, vale a pena dar uma conferida.

      Excluir
    2. Carioca, não é bem assim. O custo anual não será de 7,5%. Será exatamente de 0,625%.
      Pense o seguinte: em um ano você fará 12 aportes de R$800,00 certo? O custo total para fazer os 12 aportes será de R$60,00 (12 x R$5,00). No final do ano vc terá R$9.600,00 investidos (12 x R$800,00, desconsiderada a eventual (des)valorização). Então, R$60,00 é igual a 0,625% do seu patrimônio investido. Muito mais vantagem do que colocar o dinheiro em fundos de bancos.
      Abraço,

      AAB

      Excluir
    3. É verdade, eu não tinha visto por esse lado.

      Obrigado pelo esclarecimento.Se for pra considerar o valor total, você está certo.

      Abração.

      Excluir
    4. Anonimo AAB,

      Não entendi o "Muito mais vantagem do que colocar o dinheiro em fundos de bancos."

      Excluir
    5. ID, acho que ele se referiu à baixa taxa de corretagem apresentada, 0.625% a.a. sobre o valor total do investimento, R$9.600,00, acho que foi isso.

      Abraço.

      Excluir
    6. Carioca,
      Não sei se foi por isso não.
      Pela simulação com seus dados de 5 reais de corretagem e 800 de aporte, é melhor investir nos fundos.

      Excluir
    7. Pra ser sincero eu não entendi muito bem o por que do valor final ser diferente do valor mensal, acredito que é só a forma de fazer as contas mesmo, pois se eu fizer um aporte mensal de 800 a taxa sera igual a 0.625% do valor no mês e assim sucessivamente para todos os meses. Chegando ao valor final de R$9.600,00 com uma taxa de R$60,00, claro, mas que no mensal foi 0.625% o valor investido.

      Pelo menos eu prefiro ver dessa forma, mensalmente, do que ver o bolo final, mas ainda estou estudando muito tudo isso.

      Excluir
    8. ID, pensa o seguinte:
      Se você fizer um aporte de R$800 em um fundo de investimento com taxa de adm. de 2%a.a., no fim do ano seu custo terá sido de R$16,00.
      Caso você acumule os R$9.600,00, a taxa de 2% incidirá sobre o patrimônio total, ou seja, o custo total será de R$192,00. Bem acima dos R$60,00 de corretagem que seria gasto nos investimentos em ETF. Claro que no caso dos ETF ainda tem a taxa de administração, mas ela é tão baixa que não faria tanta diferença.
      Por isso o investimento em fundos é pior que o investimento em ETF.
      Abraço.

      AAB

      Excluir
    9. Na na não AAB !rs
      Por isso que gosto de planilhas!
      Planilha é a LUZ!

      Baixe a planilha e simule com os seguintes dados.

      Taxa administração do fundo = 0,0016515 (isso corresponde aos 2% ao ano)
      Rentabilidade = 0,60%
      Aporte mensal = 800
      Custo do aporte mensal = 5


      Vc disse:
      "Caso você acumule os R$9.600,00, a taxa de 2% incidirá sobre o patrimônio total, ou seja, o custo total será de R$192,00."
      Correto! Mas vc aplicou 2% em um mês! Esses 2% são ao ano! Aí vc me quebra!rs

      R$ 9.600,00 * 0,0016515 = R$ 15,85

      Será cobrado só R$ 15,85 ao invés do R$ 192,00 que vc citou.
      Isso se fizermos a retirada quando alcançarmos este montante!
      E a idéia é essa! Retirar em um momento onde não compensa mais ficar no fundo.

      Em algum momento, de acordo com o montante acumulado, a taxa de administração ficará bem "custosa".
      Por isso, o ideal é encontrarmos o ponto ótimo para migramos o dinheiro do fundo para um ETF puro.
      E isso depende das variáveis que coloquei na planilha.

      Concorda agora?

      Abs!

      Excluir
    10. Ah!!! É verdade, considerei a taxa de 2% sobre o patrimônio final, como se ele tivesse mantido o valor de R$9.600,00 durante o ano inteiro!
      Você tem razão ID, muito obrigado pela explicação!

      Taí uma coisa a se pensar!

      Abraço e boa sorte na trajetória!

      AAB

      Excluir
    11. Pois é! Mas acontece!

      Por nada! Estamos aqui na net para trocarmos aprendizado!

      Boa sorte pra vc tb!

      Abs!

      Excluir
    12. ID e AAB,

      agora fiquei um pouco sem entender.

      No meu caso, em particular, caso eu calcule a taxa de administração ao final do ano, ao invés de calcular mensalmente, então estaria calculando errado, ou seja, eu devo calcular mensalmente, visto que é ali que realmente a taxa será "cobrada" e não ao final, incidindo sobre o valor final, que seria de R$ 9600,00 ?

      Por que se eu invisto todo mês e pago o aporte no momento da operação, então a conta deve ser feita levando em conta o seguinte:

      0.625% sobre R$ 800 = R$ 5,00 (taxa de corretagem)
      ou seja, 0.625%a.m e 7.5%a.a. certo?

      Abração.

      Excluir
    13. Carioca,
      Vc não deve calcular anualmente.
      A planilha mostra o que será cobrado mês a mês até o mês que vc decidir retirar do fundo.
      0,625% a.m -> certo.
      7,5%a.a.a->errado. Pois não é juros sobre juros.
      Vc esta pagando a corretagem sobre 800 reais todo mês. Sobre dinheiro novo.
      abs!

      Excluir
    14. Sim, é uma boa forma de ver as coisas, até por que aportando em diferentes tipos de ações então o cálculo também deveria ser diferente.

      Excluir
  3. O raciocínio é esse mesmo, se o valor da corretagem anual for maior do que o da taxa de administração, é melhor ir para o fundo!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei bem ainda se é essa regra exata.
      To pensando aqui...Só consigo ver as coisas de forma melhor simulando mesmo.rs

      Excluir
  4. Tem um erro na planilha, em relação a taxa de administração. Estou corrigindo aqui...

    ResponderExcluir
  5. Ola ID

    Primeiramente quero dar os parabens pelo blog.Tenho acompanhado diariamente suas postagens e resolvi criar um tb.Muito bom sua carteira e seu conhecimento sobre finanças.Sou ter admirador nas finanças.Me add ai.Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IX!
      Obrigado!

      Tá adicionado! Boa sorte!

      Abs!

      Excluir
  6. Corrigi a planilha e acrescentei o artigo:

    Taxa de administração: como ela afeta o retorno do fundo?

    ResponderExcluir
  7. Venho lendo material de vários blogs de finanças e o seu apresenta um bom conteúdo, parabéns!

    Ressucitando a discussão...

    Vinha pensando nessa estratégia faz algum tempo e a planilha me serviu como uma boa ferramenta. Mas analisando bem o cenário concluí que essa não é uma boa estratégia. Não é boa pois considera somente o cenário positivo em que o Fundo apresente variação positiva, neste caso é sim um bom negócio. Mas o horizonte de investimento é muito curto para aceitar que essa será a realidade. No longo prazo o PIBB irá apresentar ganho(ao menos é isso que esperamos rsrs) mas na janela de tempo em que o montante irá alcançar o ponto de mudança isso não necessariamente será verdadeiro pois haverá o crescimento certo dos aportes. Eu adoto a seguinte estratégia(ainda no começo da montagem da carteira devo destacar):
    - alocação de ativos da seguinte forma 30%RF/40%RV(PIBB11,SMLL11)/30%FII(ainda não escolhi os fundos)
    -Rebalanceamento a cada 6 meses
    - Aportes mensais de R$ 500,00 em média sempre na poupança
    - Após 6 meses acumulando faço o aporte nos investimentos de LP para atingir a alocação alvo.

    Com isso garanto que terei os custos minimizados e embora a poupança não apresente um bom rendimento no LP não há posição melhor em horizontes pequenos, além de apresentar grande liquidez uma vez que eu ainda estou formando meu "colchão de segurança". Como o foco é no LP não vejo grande problema em aguardar 3~6 meses para fazer os investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Euripedes,
      Obrigado pelo elogio!

      Vamos por partes:
      -"Não é boa pois considera somente o cenário positivo em que o Fundo apresente variação positiva"

      Sim. A proposta é ficar aportando até a variação ser positiva.É para horizonte de longo prazo (ou não).
      Não entendi este crescimento certo dos aportes. Na planilha, proponho o mesmo valor.

      "- alocação de ativos da seguinte forma 30%RF/40%RV(PIBB11,SMLL11)/30%FII(ainda não escolhi os fundos)"
      Alocação interessante!


      "- Aportes mensais de R$ 500,00 em média sempre na poupança"
      Bacana. Temos que ter um colchão de segurança mesmo.


      "- Após 6 meses acumulando faço o aporte nos investimentos de LP para atingir a alocação alvo.
      Como o foco é no LP não vejo grande problema em aguardar 3~6 meses para fazer os investimentos."

      Nos últimos 3 meses a bolsa caiu mais de 15%. Adotando essa estratégia sua, vc pode estar perdendo
      a oportunidade de comprar barata.
      Acho melhor comprar sempre e ou comprar de acordo com a proporção que vc definiu e não por tempo definido.
      Que seria o Método proposto pelo Henrique Carvalho.

      http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2011/09/estrategias-para-os-aportes-mensais.html

      Abs! Valeu pela discussão!

      Excluir
    2. A questão que levantei sobre o crescimento se refere ao crescimento do montante investido. O aporte será constante, assim sendo o montante total no fundo terá um crescimento certo, mas não terá rendimento certo. Assim pode ser que se chegue a um ponto em que o volume no fundo torne o investimento direto vantajoso, mas a aplicação apresente perdas.

      Creio que você tem razão com relação as oportunidades, mas estou no estágio inicial da carteira, assim possuir a liquidez da poupança é importante enquanto as minhas finanças vão entrando nos eixos. Mas já pondero a mudança de estratégia...

      Excluir
    3. Euripedes,
      Entendi a questão do investimento direto ser vantajoso. Infelizmente realmente não dá pra saber quando o rendimento ficará positivo. De qualquer forma, a tendência é de ficar positiva ao longo do tempo. E os aportes mensais geram um preço médio, que auxilia que esse ponto positivo chegue um pouco mais rápido.

      Sobre a poupança, é isso mesmo. Temos que focar em arrumar as finanças para termos tranquilidade de investir. E analise a estratégia mesmo.

      abs

      Excluir
  8. Boa noite ID!

    Acompanho o seu blog ha um tempo pelo feed RSS e gostei muito deste post. Por isso gostaria de levantar mais uns pontos para discussão.

    Tenho um dúvida quanto ao cálculo na célula "lucro com resgate - custo do aporte após 1 ano" da planilha. Onde diminui-se o custo do aporte direto na corretora (home broker) pela taxa de administração. Não está sendo lembrado de descontar os valores cobrados pela taxa de administração. Já que pelo home broker esse valor não será diminuido do valor bruto do investimento.

    Outra dúvida:
    Se houver desvalorização do fundo por causa de queda no indice (PIBB11). Como é calculada a taxa de administração ? O valor de referência para o cálculo é o valor aportado ou o valor do patrimônio (n° de cotas x valor da cota) ?

    Desculpe tantas perguntas e obrigado novamente pelo blog

    ResponderExcluir