domingo, 27 de novembro de 2011

Dividendo não é enganação. Empresas boas pagadoras de dividendos também podem ser uma boa estratégia de investimento.

Entrei em uma discussão ferrenha com 2 amigos "físicos" sobre se é uma boa ou não investir em empresas boas pagadoras de dividendos e se dividendo é uma enganação ou não.

Para não desperdiçar o conhecimento, defender e embasar meu ponto de vista resolvi criar este post e compartilhar com vocês.


Links sobre a questão se dividendos é uma farsa, enganação etc...
Não é enganação. Segue abaixo 2 links sobre o assunto.

Desconto de dividendos. Justo?

Voltando ao básico do básico do básico: Valor da ação/quota e Distribuição de Proventos



Sobre se é melhor investir em boas pagadoras de dividendos ou não.
Minha conclusão pessoal após ler tudo que coloquei neste post:

O importante é comprar boas empresas, não importa se são boas pagadoras de dividendos ou não. Se quiser comprar boas pagadoras de dividendos, saiba selecionar boas empresas com essa característica.E devemos fazer o mesmo raciocíonio para empresas de crescimento.E também fazer a diversificação entre as duas é uma opção. E ou também fazer uma diversificação através ações com dividendos moderados de pelo menos maior que >= 4,5% líquido ao ano (percentual possível pelo tesouro direto).



Do que eu li na internet, o resumo mais interessante e direto que encontrei foi este:

"Moral da história: a escolha das ações, principalmente quando se visa o longo prazo, deveria ignorar se estas pagam ou não dividendos. O que importa são as perspectivas de geração de lucros, que podem ser distribuídos ou reinvestidos. Você ganha de uma forma (via dividendos) ou de outra (via valorização da ação). Assim, e respondendo à pergunta inicial, investir em fundos de dividendos só se justifica pela menor volatilidade ao longo do tempo. Mas lembre-se: menor volatilidade pode significar menor retorno potencial no longo prazo."
Dr. Money


Outra citação interessante sobre investir em ações para obter uma renda de dividendos:

"Eu gosto desta estratégia, mas nem tudo é o paraíso. É importante compreender que o preço das ações varia, de modo que os dividendos podem ser bons ao mesmo tempo que o seu capital diminui.

Vou dar um exemplo de algo que aconteceu comigo relativamente a uma ação do setor elétrico. Comprei a ação ao preço de R$ 24,20 no ano passado. Não vi direito quanto recebi de dividendos, mas os sites na Internet que divulgam dados fundamentalistas das ações (veja o Guiainvest, por exemplo), me informam que a taxa de retorno, denominada Dividend Yield, foi de 12%. Supondo que este retorno tenha sido calculado com base na cotação que eu paguei, isto é, os R$ 24,20, teria ganho R$ 2,90.

Parece bom, não é? Mas se eu disser para você que o valor da ação está hoje em R$ 21,00? Certamente você dirá: “perdeu dinheiro!” E eu respondo que sim, você tem razão. Se eu tivesse deixado este dinheiro na Poupança teria mais do que o valor atual e os dividendos recebidos. Mas, como se diz em economia, águas passadas não movem moinhos. Dessa forma, o meu “novo capital”, isto é, a minha fortuna, passou a ser de R$ 23,90 (R$ 21,00 do preço da ação e os R$ 2,90 que recebi de dividendos), quer eu queira ou não. De nada adianta falar “se tivesse feito isso ou aquilo…” Não fiz e pronto, estou com menos do que poderia.

A nossa esperança, por outro lado, é de que as empresas tenham valorização no longo prazo, o que pode não ser uma verdade absoluta, mas tem grande chance de sê-lo. Sendo a profecia realizada (as ações subirão no longo prazo), em breve recuperarei o meu capital inicial e, ainda terei um ganho com os dividendos que vierem.

Em resumo, o pagamento de dividendos pode ser uma boa forma de avaliar as ações, mas não significa a fórmula mágica para o sucesso financeiro. É preciso ter em mente que tais dividendos devem levar em conta também o preço das ações que lhe atribuem o direito de recebê-los (dividendos). Se este preço cair, você pode estar remando contra a correnteza."




Artigos interessantes:

Dividendos: vale a pena?


Faz sentido investir em ações com distribuição de dividendos elevada?


"Por esta razão, se for investir em dividendos, pense neles. Se for investir em preço, pense neles (preços)."
Em:Adoro papéis com dividendos


Mitos e verdades sobre viver de dividendos


As ações defensivas do Ibovespa


Desmistificando os Dividendos


Seu dinheiro na TV: Empresas que pagam bons dividendos

Taxa média do Índice de Energia Elétrica (É ruim por acaso? Eu não acho.rs)


7 comentários:

  1. Eu compro ações para valorização e tb boas pagadoras de dividendos,, tudo dependendo da minha analise fundamentalista nas mesmas!

    abços
    ITM

    ResponderExcluir
  2. ITM,
    Acho que o caminho é por aí mesmo.
    E a sua carteira é bem interessante. Vi no seu blog. Estarei mais de olho nas suas escolhas.rs

    Abs!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo Blog. Entendemos que a divulgação de informações e o debate sobre economia, mercado de capitais e governança corporativa é muito importante e cada dia mais necessária. Nós lutamos pelo respeito aos acionistas minoritários e por melhores práticas de governança. Visite o nosso site e deixe seu comentário. Queremos conhecê-lo e saber a sua opinião. www.transparenciaegovernanca.com.br
    Abraços,
    Equipe Transparência e Governança
    @T_Governanca
    www.facebook.com/transparenciaegovernanca

    ResponderExcluir
  4. AposentadoComDividendos29 de novembro de 2011 07:44

    tudo depende da estratégia que se tem.
    Eu, por exemplo, compro ações para viver dos dividendos delas no longo prazo.
    O foco são dois neste caso, ou empresas já com bom DY% e mercado cativo no longo prazo (i.e. elétricas, comgás) e empresas com DY% moderado (+/- 3%) mas com Dividend Growth bom, que em alguns casos, pode ultrapassar a remuneração exercida no longo prazo pelas elétricas, que crescer mais lentamente.

    e básico nisto tudo, e que estudo antes de ver o DY% : a empresa tem que ser boa, com vantagem competitiva, bem administrada e barata na hora da compra.

    Para que usa esta estratégia, depois de a empresa comprada, nunca mais importa o valor da ção ou da carteira, apenas importa se a empresa continua boa e aumentado o valor pago de dividendos por ação com o passar dos anos.

    Para aposentadoria, não faz muito sentido para mim esperar a ação valorizar e vendê-la, pois estaremos começando a destruir o patrimônio; este seria o método Jorginho Guinle, como o Portinho diz no livro dele.

    ResponderExcluir
  5. AposentadoComDividendos,

    Seu comentário foi completo.
    Pelo que ando lendo, até no livro do Portinho "Quanto custa ficar rico" é que no período de acumulação, o melhor seria investir nas empresas com expectativa de crescimento.E as que pagam ótimos dividendos seriam para a época da aposentadoria. De qualquer forma, um mix das duas ao longo dos anos não seja uma má idéia.
    Mas nesse momento, creio que estou partindo de novo para investir em fundos de índices....

    abs!

    ResponderExcluir
  6. Acredito que colocar 50% em empresas de crescimento e 50% em pagadoras de dividendo pode ser uma estratégia interessante. Sempre haverá ganho de um lado ou de outro no portfolio. Caso haja uma queda os dividendos equilibram a situação.

    pedrojuan.rj@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Olá ITM,
    Post completo.
    Acredito que comprar empresas pagadoras de dividendos são ótimos escolhas.
    Como eu disse no meu blog, estou vendo basicamente as 10 empresas que mais pagaram dividendos nos últimos 5 anos.
    No entanto, isso foi para diminuir radicalmente a minha amostra de empresas, já que na Bovespa o número de empresas está na casa dos 3 dígitos.
    Com essas 10 empresas nas mãos, vou fazer uma análise fundamentalista detalhada delas.
    Meu próximo passo é comprar empresas de valores e com vantagem competitiva durável.
    Bom, é isso ai, ótimo post.

    Abraços e prosperidade.

    ResponderExcluir